Poesias Pesadas

Licença Creative Commons
O trabalho Poesias Pesadas de Marcio Jung foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://paginadomarcio.blogspot.com.br.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

O violão maldito 8

        Estavam a caminho da rádio para a apresentação e de repente envolveram-se num acidente atropelando um senhor socorrendo-o prontamente. O homem estava havia se assustado ao olhar para o violão e parado no meio da pista. Sua perna havia sido quebrada e ele gemia de dor.
- Ai minha perna, minha perna!
- Calma senhor.
       O homem olhou de volta para o violão e novamente se assustou apontando o dedo para o instrumento que reluzia e os jovens ficaram sem entender nada.
- Ele está olhando para o seu violão.
- Vamos ter que esperar o Samu.
- Tomara que não demorem.
       O carro do Samu chegou e atendeu o homem que só conseguia olhar para o violão alaranjado que brilhava.
- O violão, o violão.
       O grupo seguiu o seu caminho a tempo de se apresentar e quando a música começou alguns dos ouvintes se sentiram mal com o som que emanava do violão e no estudio um dos jovens também ficou com medo pois parecia uma música maléfica aquela saída do instrumento, contudo, o rapaz só tinha ouvidos para seu precioso instrumento e o som que ele criava. O rapaz parecia entrar em êxtase ao manusear o aparelho musical e isso chamava a atenção de alguns. Mas um senhor que ouvia a música de casa começou a sentir dor nos ouvidos e de repente sangue começou a escorrer, sua esposa percebendo se assustou.
- Seu ouvido está sangrando querido, vou limpá-lo
      O sangue aumentou até que o homem começou a gritar violentamente e a mulher sem saber o que fazer entrou em profundo desespero.

                                                                                                                     C O N T I N U A

Nenhum comentário:

Postar um comentário