Poesias Pesadas

Licença Creative Commons
O trabalho Poesias Pesadas de Marcio Jung foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://paginadomarcio.blogspot.com.br.

sábado, 10 de agosto de 2019

O violão maldito

          Jefferson era um jovem que queria tornar-se músico mas não tinha habilidade sequer para fazer os primeiros acordes mesmo que se esforça-se muito ele continuava lento em seu dedilhado e confecção de acorde, e isso o irritava profundamente. O rapaz dedicava-se cada vez mais mas parecia que havia algo com seu violão então ele tentava um modelo diferente, afinação diferente levava seus violões para quem entendesse do assunto e lhe diziam sempre a mesma coisa: "O violão é bom você apenas não tem habilidade para manejá-lo" e aquilo deixava-o irritadíssimo. Ele ficava horas pensando sobre isso e em como gostaria de ser o melhor músico que já passou pela Terra e nesses momentos ele pensava: "Um dia encontrarei o violão certo para mim", e com isso em mente ele persistia em seu sonho sempre sonhando com o violão certo que misteriosamente nunca encontrava. Por alguns  momentos chegou a pensar em se afastar mas não demorou muito a vontade surgiu novamente pois era mais forte que si e ele voltou a almejar seu sonho. Desejava imensamente encontrar o violão mágico que lhe coferiria o dom da música e procurou adquiriu um violão após o outro mas nada de tocar parecia que seus violões estava sim enfeitiçados para não lhe deixarem tocar coisa alguma e essa situação permanecia mas ele continuava com seu sonho. Seus amigos diziam-lhe que parasse de procurar por esse violão pois nunca encontraria que era só uma fantasia persistente e ele por sua vez dizia que sim que conseguiria. Até que decidiu vagar pela região em busca desse violão e ele o achou...

                                                                                                                                      C ON T I N U A

Nenhum comentário:

Postar um comentário